Páginas

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Sensibilidade à flor da pele...

E assim,  sensível e intensa, vou me revelando, me abrindo e me permitindo expressar sem rodeios ou pudor as minhas emoções, contradições, curiosidades, entusiasmos, dores, bem-quereres, anseios e devaneios.
Oras, sabemos que para Ser inteira há que se ter peito e doçura, afinal, nem todos conseguem abrigar e dar voz e vez para todas as suas partes, faces e fases.
Já pra mim não tem  jeito ou saída. Há vida em excesso e em ebulição aqui dentro! Então, é justo e mereço fazer verso, beijar na boca e ser feliz!
Anitha
BH, 3 de setembro de 2015, 1h3 da madrugada