Páginas

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Amigos do peito, bons camaradas!






Como as pessoas podem ser especiais e importantes na nossa vida, das minhas constatações, esta é uma das mais gratificantes e gostosas!
Enquadram-se neste padrão, a meu ver, todas aquelas que considero minhas chegadas e que, sejam
na convivência diária ou mesmo de longe, possuem qualidades nobres, ética e caráter, predicados esses que considero valiosos e imprescindíveis e que, além de tudo, são donas de senso de humor e leveza de alma!
Também, a maioria, por mérito próprio, se distingue porque tem o coração do tamanho do mundo  e - tenho que admitir- sem elas o meu dia a dia ficaria mais pobre e menos colorido! Triste e sem brilho, com certeza!
Elas têm em comum muitas características, mas, as que mais se destacam nessas minhas amizades autênticas, são o saber agradecer, inclusive, com elegância e sem exageros, agradar sem motivos determinados ou hora marcada, estar juntas mesmo distantes; se interessar de fato pelo meu bem estar, dos meus familiares e por tudo que me é essencial, em me colocar pra cima, em serem verdadeiras, dignas e leais, dividir comigo os bons e maus momentos, se alegrar com as minhas vitórias, sejam pequenas, como sempre elas são, ou enormes, raríssimas vezes; não se lembrar que eu existo somente quando estão em apuros ou necessitam; e – como aprecio- são gentis e educadas e nunca me deixam no vácuo!
Procuro na medida do possível lhes honrar com a reciprocidade dos meus sentimentos e das minhas ações!
Pergunto-lhe: você é um sortudo que, assim como eu,  tem várias pessoas com esse perfil tão bem-vindas na sua existência
aqui nesta Terra?
Em caso afirmativo, cuide bem e retribua na mesma intensidade, pois uma afeição assim, principalmente nos dias de hoje, é uma raridade!
Eu, felizarda e grata ao Universo, tenho alguns amigos tão queridos, mas tão queridos que
faço questão de procurar lhes devotar o meu melhor! Espero sinceramente que eu esteja conseguindo alcançar o meu intento!
Nesta linha de raciocínio, é fácil chegar
à conclusão que não é a quantidade mas sim o valor que eles conseguem agregar que faz a distinção.
Já que estou na melhor fase para reavaliar as minhas escolhas, inclusive no que diz respeito à relacionamentos, visto que, neste meu Ano Pessoal, encontro-me sob o efeito do nº 9, vibração esta forte e própria para fazer limpezas e faxinas de tudo que não faz mais sentido ou nada acrescenta, e aproveitando ainda de um benéfico  acesso de autoestima e ponderação, por que não adequar os meus vínculos atuais? 
Posso iniciar catalogando-os de acordo com a sintonia e envolvimento, e, desta maneira, a partir de uma análise fria e objetiva, fazer a purificação dos que não mais me trazem satisfação ou ao menos comigo fazem intercâmbios de que natureza for
São como vias unilaterais na concepção correta e podem ser vistos assim: colega é colega; amigo é amigo! Este se importa de verdade, àquele só quando há alguma razão envolvida e/ou algum proveito!
Amigo faz toda a diferença, pois há base, raiz e lastro; colega é qualquer um que fica na superficialidade e não quer nada mais do que isso!
Com amigo há troca de afetos, significados e gentilezas; com colegas somente interesses e conveniências!
Amigo constrói história, laços e lembranças, colegas são passageiros, geralmente de momentos!
Amigo alimenta e alegra verdadeiramente o coração e, por essa razão, é para a vida toda; colega tanto faz, afinal, mais tira do que acrescenta!
Amigo é uma bênção; colega, muitas vezes, um peso!
De maneira que todos os meus amigos do peito, bons camaradas, que continuarem firmes e mantidos no rol dos escolhidos, sintam-se prestigiados!

E, o principal, saibam que me sinto uma privilegiada e que sou muito feliz por tê-los na minha vida!
Escrito por Anitha em 3 de agosto de 2014

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Ah, Deus nos livre e guarde...


Sentir raiva e mágoa no fundo dói e têm ainda o poder maléfico de transformar dias amenos em tristes e/ou pesados, porque o coração vai  contra a sua natureza, que é o bem querer, o preservar e o cuidar...
Em sendo assim que o Bom Deus sempre nos guarde e livre desses sentimentos, que tiram a qualidade de vida e nos tornam menos afetuosos; e nos conceda - isto sim! - a generosidade da compreensão e a benevolência do perdão!
Escrito por Anitha em 1 de agosto de 2014