Páginas

domingo, 24 de julho de 2011

Depressão, a antessala da mudança!!!


Estou envolvida numa faxina há tempos. Dentro!
Venho num processo de busca de autoconhecimento, de ir atrás das razões que me impedem, às vezes, de desfrutar, de forma simples e de imediato, de todas as graças que me foram tão generosamente ofertadas no meu nascimento, além daquelas que foram sendo acrescidas durante o caminho até aqui percorrido.
E tenho ido fundo, com lances de coragem e atrevimento!
Entrando em contato com o meu lado B, venho experimentando sentimentos benditos e adversos. Lastimosos, mas também contentamento de ter forças para retirar máscaras...defuntos...fantasmas...dos meus armários! E como eles estavam abarrotados!!! Nem eu mesma sabia o quanto!!!
Óbvio! Um movimento desta natureza naturalmente ao expor despe...E provoca frio, na maioria das vezes...Desejaria muito que o calor de fora fosse suficiente para me aquecer. Às vezes, sim. Entretanto, quantas vezes, bato o queixo.
Contudo, a esperança é o meu baluarte! Quero chegar ao cerne, ao essencial! E este desejo tem aumentado de maneira proporcional ao esforço que venho fazendo para separar alhos de bugalhos.
Incessante e intensa batalha! Levada a sério! Tanto comigo mesma como na terapia, que veio me auxiliar na técnica, no cuidado e ao iluminar os pontos e os nós.
É! Há momentos que temos que reconhecer que sozinhas daremos voltas em círculos. A humildade neste caso é uma necessidade e um gesto de inteligência.
Sempre soube, e essa verdade continua presente, que o ir fundo me daria, apesar do sofrimento e da angústia, condições de ficar leve e solta, e, o principal, poder priorizar o que me faz bem.
Sinto que já me movo em areias firmes, coisa que dantes não havia!
Então, agora, minha amiga, que lhe relatei a minha luta interna, lhe asseguro que a escuridão é somente a ausência de luz, temporariamente, pois ela está aí esperando o seu momento do click.
Penso que a depressão, como tudo que há neste nosso mundo, serve a um propósito maior.
Recolhemo-nos, ficamos no breu, para poder enxergar sem véus o que estamos sem coragem para mudar.
É como se a depressão fosse o prenúncio, a antessala da mudança.
Estamos caminhando, sendo fiéis às nossas escolhas passadas, aos rumos que optamos em certos momentos específicos de nossa vida, só que lá no recôndito de nossa alma há uma insatisfação crescente, que vai, paulatinamente e de várias maneiras, nos sinalizando que não temos mais como continuar neste trajeto...neste curso...Podemos até nos fazer de surdos, de desentendidos...mas chega um instante que o copo enche e uma gota faz toda a água transbordar. Já não conseguimos mais calar o nosso coração!!! Ele quer ser escutado!!! E o que ele tem a nos dizer é muito relevante!!! Fundamental entrar em contato!
Neste momento doloroso, mas rico em potencialidades, começamos a ficar deprimidas. Certamente como tudo tem uma razão de ser, para juntar forças suficientes para enfrentar o que já sabemos de antemão, mas não gostaríamos de saber.
E tudo tende a ficar sem graça e inerte em nós e em entorno.... Começamos a perder o brilho....a alegria...não existe anseio e nem expectativas....o interesse desaparece....e passamos a agir como mortas vivas.
Ocorre em nós algo semelhante ao que acontece na natureza. O inverno precede a primavera, estação que é tipicamente associada ao esplendor e ao reflorescimento da flora e da fauna.
Já a estação mais gelada do ano vem antes de toda esta expansão, porque há a necessidade que tudo se aquiete. É primordial que haja um processamento, uma triagem do que haverá de viver e morrer, uma limpeza nas entranhas da terra, e também em toda a sua superfície, a fim de ali mais na frente ocorrer o equilíbrio e o desabrochar em toda a sua beleza! O re-nascer!!!
Faço votos que assim seja com você! E também comigo! Que não tenhamos medo do mergulho! Que nos permitamos ouvir o chamado do coração e segui-lo! Obedecer sem rebeldia às suas ordens! Pois ele é o detentor das nossas querências e o sábio que nos indica saídas que nos levarão à felicidade plena!
Escrito por Anitha em 24.7.11

domingo, 17 de julho de 2011

Meu Homem


Que meu homem chegue
Banhado e perfumado
Venha destemido e alegre
Puro e sem vícios.
Se porte de maneira elegante
E, sobretudo, educadamente.

Que conserve com zelo
A sua intrínseca bondade
E, com carinho, a sua criança interior
Seja  brejeiro e espontâneo
Até mesmo um pouco ingênuo
E possua uma dose adequada de timidez
O que lhe conferirá um certo charme.

Que seja discreto, maduro
Não fechado e muito menos sisudo.
Seja um apaixonado pela vida
E, especialmente, por mim
Romântico, carinhoso
Contudo, não grudento
E só um pouquinho ciumento.

Que honre a sua inteireza
Seja homem mesmo de verdade.
Tenha um caráter sólido
Princípios e boa  índole
Retidão, honestidade
Disposição e generosidade
Bom humor, inclusive matinal.

Que seja grande
Necessariamente não na altura
Mas em suas atitudes
Que seja másculo e forte
Mas não truculento.
Doce, cuidadoso
Entusiasmado, fiel
Confiante, arrojado
Verdadeiro e leal.

Que tenha uma só palavra
Que ela valha como um fio de barba
Que o que diga sentado
Sustente em pé. 
Que saiba rever conceitos
Mudar de rumo e de opinião
Não falhe nunca com o combinado
Trace e foque as suas diretrizes e objetivos
E que passe longe dos preconceitos.
Tenha muitos sonhos
E anseios de realizá-los.

Seja trabalhador
Anseie progredir
Cuide de suas finanças
Com discernimento e bom senso
Desfrute do que conseguiu
Gaste somente o que tiver

Tenha crédito e uma só palavra
Cumpra com os seus compromissos
Seja zeloso e pontual


Tenha capacidade de perdoar
E também de pedir perdão
Busque de forma consistente o autoexame
E, com rigor, o seu aprimoramento
Tenha a mente aberta
Invista no seu conhecimento
E na sua evolução.

Seja um bom parceiro

Afável e carinhoso
Gentil e viril amante
Saiba tanto receber
Quanto se dar.
Que veja sentido
Na troca, no tesão
No prazer mútuo
E desperte em mim
A vontade de ser sua
Sempre e inteiramente!

Imprescindível é a inteligência.
O querer progredir
Que goste de ler
Quiçá escrever
Que saiba rir e jogar conversa fora
Mas que tenha profundidade
Para, nas horas certas,
Lidar com as questões sérias.

Que compartilhe das boas experiências
E seja solidário e presente nas más e difíceis.

Seja leve, divertido
Tenha senso de adequação
Seja belo de personalidade
E mais ainda de sentimentos
Que goste dos seus familiares
Preserve as suas amizades
Apresente-me a todos eles
Que se interesse pela minha vida
Meus entes queridos, meus amigos
De forma sincera
E sem interesse
A não ser estreitar relação.

Que seja diferente
De todos os outros homens
Um daqueles raros
Capaz de escutar
Enxergar além das aparências
De se posicionar firmemente
Mas com brandura
Ser sempre afável no trato
Manter a bandeira branca hasteada
Quando o tempo fechar
Possuir a grandeza e a sabedoria
De se doar sem condições
E, principalmente, saber amar!

Que me ajude e incentive
Com boa vontade
Generosidade e sem cessar
A descobrir dentro
O que de melhor houver.
E no dia a dia, faça a escolha
De ser o companheiro ideal.

Que admire a mulher que sou
Seja pródigo em elogios
Seu corpo me revele
Seu desejo e atração
Que ele goste da minha companhia
Em qualquer ambiente e situação
Que me priorize e me queira
Para o que der e vier.

Traga-me flores e algumas vezes, vinho
Escreva-me poema e poesia
Faça-me um jantar à luz de velas
Encante-me com a sua voz e o seu canto
Conte-me piadas e causos
Faça-me gargalhar, fazer loucuras
Dedique-me uma música
Que tenha a nossa cara
Dance comigo, me rodopie

Ponha as minhas mãos nas suas
Olhe-me nos olhos e se declare
Fale-me em bom tom do seu amor
O quanto sou importante pra ele
Leve-me para viajar
Inclua-me em seus projetos e planos
E de vez em quando
Presenteie-me sem data marcada
E se proponha, todos os dias,
Me conquistar  e me ganhar.

É! É este homem que estou aguardando
Guardando o meu melhor
Para com ele compartilhar
Juntos, afinados,
Viveremos, a partir do encontro,
Uma linda e real história de amor!
Escrito por Anitha em 17.7.11
Complementado em 13.12.15

quinta-feira, 7 de julho de 2011

De bem...

Hei, meu amigo!

Não se preocupe, estou ótima!...Continuo cuidando bem de mim...buscando com dedicação as coisas simples, e àquelas nem tanto, que têm o poder de colocar brilho nos meus olhos....tenho mantido vivo e aceso o contato com os meus entes queridos...dançado bastante... sido feliz na medida... e, de vez em quando, extrapolo, pondo o pé na jaca, só para sair do lugar comum...rs...hum, hum, sabemos nós que a previsibilidade é algo morno e chato!
Ah! Como faço há anos...diariamente uso e abuso do bloqueador solar, afinal pretendo continuar branquinha....branquinha....eis que me divirto com essa reputação de branquela aguada, na verdade quase um espírito/fantasminha...rs...
No mais, até já....vou ali repartir o meu bem querer...
Beijos,
Escrito por Anitha em 7.7.11