Páginas

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Por que não?

Vejo-me, algumas vezes, em oposição ao bom senso, juntando coisas para as quais não encontro serventia no momento, mantendo por preguiça relações pífias e sem sentido, deparando-me com conceitos já ultrapassados e, o pior, descobrindo preconceitos arraigados em mim, remoendo pensamentos de baixa autoestima e alimentando lembranças que não me conduzem a um estado mais feliz ...
E, frequentemente, tenho ânsia e forte necessidade de liberdade e faço votos de me esvaziar para abrir espaço e oportunidade para o novo...o inesperado...
Uma hora destas, sinto que estou cada vez mais próxima desta almejada realidade, finco o pé com vontade, firmo o propósito e me dou o direito de leve, leve, me tornar diáfana...e assim seguir em frente...
Escrito por Anitha em 22.2.11